Eventos Ao Vivo

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Fim dos furtos de bicicletas? (Materia do Prologo)

Uma das questões mais discutidas na sociedade gira em torno da segurança ou a falta dela. Furtos e roubos são constantes e geram desconforto entre as pessoas. Mas o que fazer quando esses eventos estão relacionados com as bicicletas?

A Conrad Voller Iden, empresa alemã, que trabalha com a venda de produtos eletroeletrônicos parece ter encontrado a solução ideal – ao menos para os ciclistas de plantão. Uma descoberta prática e eficiente, e porque não divertida. Se a invenção realmente existe ou trata-se apenas de um conceito não sabemos, mas vale a idéia.

Confira o vídeo, que é um dos mais vistos no site da empresa:

Divulgação competições de Ciclismo em Montes Claros 2011 - BICIMAX –

CALENDÁRIO DE CICLISMO 2011

COORDENAÇÃO: ALAYDE NEVES DE OLIVEIRA

DATA

PROVAS – CICLISMO SPEED

ESPECIFICAÇÃO

Janeiro

16

· Prova Criterium de Abertura

· (1ª etapa)

· Circuito estradeiro

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Fevereiro

20

· Prova Prêmio BICIMAX

· (2ª etapa)

· Circuito: Avenida Sidney Chaves

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Março

13

· “VI” Cronoescalada BR 365

· (3ª etapa)

· Estrada BR 365

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Abril

17

· III GP Estrada da Produção

· (4ª etapa)

· Estrada

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Maio

15

· Prova Prêmio BICIMAX

· (5ª etapa)

· Estrada a definir

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Junho

05

· Prova 3º GP RG Embalagens

· (6ª etapa)

· Circuito: a definir

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Julho

02

· VI GP de Ciclismo Cidade de Montes Claros

· (Ranking Nacional) >Elite

· Circuito: Avenida José Correa Machado

· Local: Montes Claros Categorias: Elite/Sub 23/Máster > 30 a 50 anos

Agosto

14

· Campeonato BICIMAX de Estrada

· Estrada a definir

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Setembro

11

· Prova Prêmio BICIMAX

· (7ª etapa)

· Estrada a definir

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Outubro

09

· Prova 3º GP Arte em Troféus

· (8ª etapa)

· Circuito Estradeiro

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

Novembro

06

· Prova Final da Temporada

· (9ª etapa)

· Circuito: a definir

· Local: Montes Claros Categorias: Elite Open/Máster/ Livre

· Categorias: Elite Open /Máster > 40 a 50 anos / Livre masculino > 16 anos em diante

· As Provas deste calendário são abertas a atletas Filiados e não Filiados, exceto o VI GP que é só pra filiados na categoria Elite / Sub 23.

· Informações: Tel. (38) 3221-9266 e-mail bicimaxmoc@hotmail.com

· Divulgação solicitada por Juan Farina por Email

XV Corrida Ciclistica MARIANA - CACHOEIRA DO BRUMADO

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Murilo Fischer vence Desafio de Ciclismo em Santa Catarina

Com a participação de mais de 600 pessoas, a 4ª edição do Desafio Marcio May de Ciclismo, realizado na cidade de Rio do Sul (Santa Catarina), foi uma grande oportunidade aos ciclistas amadores, além de contar com a presença da elite nacional.

O ciclista Murilo Fischer (Garmin/Transitions) completou o percurso de 84 km com o tempo de 2h21min48s sagrou-se campeão da prova, ficando à frente de Soelito Gohr (São José dos Campos) e do uruguaio Ramiro Cabrera.

Entre as mulheres, o título ficou com a ciclista Sarah Klein Funk (Team América), de Joaçaba. Andréia Martins, atleta da casa, terminou na segunda colocação, seguida pela tricampeã Maria Salete Waltrick, vencedora das edições anteriores.

MTB a todo vapor

Os atletas do mountain bike tiveram pela frente um percurso mais reduzido, com 60 km de trajeto. Diego Roberto Gabrilowski conquistou o bicampeonato com o tempo de 1h49min45seg. Elson Alex Gracioli (Atletic Shoes) venceu na categoria 35-39 anos, e garantiu o vice-campeonato no geral.

Na categoria feminina, Tânia Clair Pickler (Assiclo/FME Indaial/Iniasselvi) levou o título mais uma vez com 2h12min43seg. Já Clara Gerusa Martins (Riomaq) faturou a vitória na categoria MASTER e ficou em segundo no geral feminino, com 2h17min49seg.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Equipe Elétrica Gutierrez/Lorenzetti/Lâmpadas Golden estará presente amanhã no 6° Desafio da Lagoa


Amanhã (Dia 27/11), a Equipe Elétrica Gutierrez/Lorenzetti/Lâmpadas Golden marcará presença no 6º Desafio da Lagoa 2010 - 10 Voltas Pedalando Contra a Dengue na Lagoa da Pampulha a partir das 9 horas da manhã.


A equipe irá oferecer aos participantes inscritos Lâmpadas de 15W Compactas da Lâmpadas Golden (Patrocinador da Equipe) 



Schleck se considera favorito para Tour de France 2011

O jovem Andy Schleck (Saxo Bank) parece ter dado conta do seu progresso nos últimos anos. O luxemburguês, que “esbarrou” na conquista da camisa amarela no Tour de France deste ano, deixou a modéstia de lado e acredita ser o favorito ao título da competição francesa no próximo ano – mesmo com a presença de Alberto Contador.

Schleck venceu duas etapas do Tour neste ano e duelou em igualdade com Contador, terminando com a segunda colocação – 39 segundos atrás do espanhol.

“Eu acho que posso chegar no próximo Tour de France como favorito, tenho capacidade para isso e estou confiante para atingir essa meta e vencer a prova", disse Schleck ao Cyclingnews.

"Desde que iniciei minha participação venho progredindo, mais e mais. Se continuar com essa evolução entre este e o próximo ano, tenho condições de chegar à França como favorito”, emendou.

Andy Schleck enfrentou dificuldades no início da temporada, principalmente com as lesões. Ele foi atropelado por um carro no inverno e acabou com uma contusão no joelho que o impediu de treinar para as clássicas.

Ainda assim, encontrou forças para se recuperar e mostrou lampejos de sua condição na Amstel Gold Race, Liège-Bastogne-Liège e na Volta da Suíça, antes de chegar ao Tour de France, onde travou uma batalha digna de campeões com Alberto Contador.

Schleck já iniciou a preparação para o próximo ano. O ciclista se desligou da equipe Saxo Bank e agora defenderá o Luxemburgo Pro Cycling, ao lado de seu irmão Frank.

"Eu já comecei a treinar e eu pretendo me preparar ainda melhor para o próximo ano. Analisando o perfil do Tour, honestamente, o acho perfeito. Tenho um único objetivo que é ser campeão e estou trabalhando em busca disso.”

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Onde está o Wally ? Digo: Onde está o Marcelinho?

O atleta da Elétrica gutierrez/Lorenzetti/Lâmpadas Golden fez sua estreia na equipe neste ultimo fim de semana nas estradas Paulistas (ver matéria anterior) e, depois de alguns dias
nosso Blog conseguiu uma foto para ilustrar esta participação.
Clique na foto para localiza-lo

Scott / Marcondes César / São José dos Campos sob investigação da UCI

O drama da primeira equipe ProContinental brasileira, que entrou em colapso e fechou as portas no início do segundo semestre, virou “caso de polícia”. Em um e-mail da UCI, publicado em primeira mão pelo blog Pedaladas, do jornalista Bruno Vicari, consta a informção de que o time Scott / Marcondes César / São José dos Campos está sendo investigado sobre uma conta bancária falsa, que serviu como garantia financeira para receber a licença Professional Continental em 2010.

A UCI informou o fato aos atletas, que buscaram a entidade com o intuito de receber os salários combinados em contrato com a equipe. Essa conta é uma exigência da instituição maior do ciclismo justamente para garantir o direito do ciclista.

O departamento jurídico da UCI diz que tentou fazer os pagamentos através da tal conta bancária, que pertence ao Banco Santander. Sem conseguir realizar a operação e sem respostas da agencia brasileira, a UCI procurou a matriz espanhola do banco, que revelou que a conta não existe e alertou a UCI a possibilidade dos documentos apresentados pelos dirigentes brasileiros serem falsos.

A tradução livre do e-mail completo enviado pelo Departamento Jurídico da UCI aos ciclistas e reproduzido no Pedaladas:
"Em referência ao seu pedido sobre a garantia bancária da equipe Scott/Mancondes. A UCI pediu o pagamento a um banco no Brasil em agosto de 2010. Apesar de várias insistências e telefonemas, o banco não respondeu à nossa solicitação.

Para obter uma resposta oficial do banco, a UCI contatou a matriz espanhola do Grupo Santander, dono do banco brasileiro. No entanto, em 11 de novembro de 2010, uma pessoa competente do Grupo Santander informou à UCI que a garantia bancária parece ser um documento falso e não reconhecem sua validade e responsabilidade.

O Grupo Santander informou à UCI que entrou com uma queixa formal às autoridades policiais. A UCI está analisando a situação e, claro, o deixará informado sobre a causa. "


Fonte: prologo/blog pedaladas

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Equipes da Primeira Divisão confirmadas nas 3 Grandes Voltas

A União Ciclista Internacional, através do porta-voz, Enrico Carpani, assegura que as 18 equipas da primeira divisão têm acesso garantido às 27 corridas do WorldTour, incluindo o Tour de France, o Giro d' Italia e à Vuelta da España. O novo desenho do ciclismo internacional implica que as equipas do topo tenham direito e obrigação de estar nas três grandes voltas, mas os organizadores destas corridas já manifestaram a vontade de serem abrangidos por um regime de exceção.
As declarações de Carpani não deixam, contudo, margem para dúvidas. Os pelotões das maiores corridas por etapas terão 22 equipas. Dezoito são as da primeira divisão, sobrando quatro vagas para convites. No caso do Giro restam apenas dois lugares para atribuir, uma vez que a Androni Giocattoli, por ter ganho a Taça de Itália, e a Farnese Vini – Neri, por contar com o campeão transalpino, Giovanni Visconti, já conquistaram o direito à participação.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Atleta da Eletrica Gutierrez/Lorenzetti/Lâmpadas Golden confirmam participação no 6º desafio da Lagoa 2010


Todos os Atletas da Eletrica Gutierrez/Lorenzetti/Lâmpadas Golden estam convocados a participarem do 6º desafio da lagoa 2010 10 voltas "2º Pedalando Contra a Dengue"

Aguardamos a participação de : Carlos Leônidas(Carcaça), Ivankler Chaves (Baiano), Luiz Otávio (Superfrango), Marcelo Franco, Hamilton Junior, Amarante, Ricardo Alcici, Jonatas Gomes, Guilherme Balesteros, Fernando Ladeia, Nedson Conde.





Eletrica Gutierrez/Lorenzetti/Lâmpadas Golden oferecerá brindes a organização para que sejam distribuidos aos atletas que completarem as 10 Voltas em torno da Lagoa

Atleta da Eletrica Gutierrez/Lorenzetti/Lâmpadas Golden Vence o Desafio da serra de Campos do jordão 2010

Marcelo Franco venceu em sua categoria (40a49) o 8º  Desafio da serra de Campos do Jordão disputado neste fim de semana, nosso atleta conquistou a 30ª colocação no geral. O Desafio Serra de Campos contou com a participação de mais de mil ciclistas entre profissionais e amadores. Uma das mais festejadas competições do público amador, também contou com a presença de muitos atletas da elite nacional.

A largada aconteceu às 9 horas na cidade de Santo Antonio do Pinhal rumo à duríssima escalada da serra velha. O percurso manteve suas características, 50 km no geral,sendo 14 deles em subida ininterrupta.

Assim que os ciclistas do pelotão principal chegaram ao inicio do trecho de serra, um ataque de Antonio Nascimento (Memorial) esfacelou o grupo. Junto com ele permaneceram Jean Coloca (Padaria Real) e Jose Benoni (Marília). Os escapados seguiram juntos até a meta.

Com chegada em sprint, Coloca levou a melhor sobre Tonho e Benoni, conquistando o bicampeonato da prova – o primeiro título aconteceu em 2009, na 6ª edição do Desafio Serra de Campos.


Confira os resultados oficiais


Entre os amadores, Kleber Gomes conquistou uma brilhante vitória, decidida na subida. O ciclista de 28 anos, formado em matemática, treina durante a madrugada na USP e chegou ao lugar mais alto do pódio em sua quinta participação na competição.

Gomes se manteve no segundo pelotão - junto com alguns atletas da elite – o que beneficiou seu ritmo. O segundo lugar ficou com Claudio Martins, seguido por Wolfgang Soares.

Fernandas destoam na Serra de Campos

Com a ausência da tricampeã Daniela Genovesi, muito se questionou sobre quem seria o destaque na elite feminina na 8ª edição do Desafio Serra de Campos. Fernanda da Silva (Pindamonhangaba) não tomou conhecimento das rivais, e decidiu seu destino nos primeiros quilômetros de serra.

Um forte ataque surpreendeu e impediu qualquer contra-ataque das concorrentes. Coube a ciclista, de 29 anos, administrar a vantagem e cruzar a meta com uma vantagem de 6 minutos para a segunda colocada Claudia Tollendall, que após o tricampeonato entre as amadoras, competiu na elite.

Outra Fernanda também subiu no lugar mais alto do pódio, só que dessa vez na categoria amador. A psicóloga Fernanda Vilela, em sua segunda participação, mostrou disposição e completou o percurso de 50 km com o tempo de 2h07min41s.Na 7ª edição do evento, em maio deste ano, Fernanda terminou na oitava colocação.

A ciclista Andrea Leitão (2h08min15s), com um atraso de 30s, assegurou a segunda posição, enquanto Camilla Caetano(2h10min53s) ficou em terceiro.

Classificação Elite Masculino
1º Jean Coloca 1h31min36s
2º Antonio Nascimento 1h31min36s
3º Jose Benoni 1h31min38s

Classificação Amador Masculino
1º Kleber Lopes 1h32min43s
2º Claudio Martins 1h35min41s
3º Wolfgang Soares 1h36min25s

Classificação Elite Feminina
1º Fernanda da Silva 1h42min59s
2º Claudia Tollendall 1h48min55s
3º Fernanda Caetano 2h03min00s

Classificação Amador Feminina
1ª Fernanda Vilela 2h07min41s
2ª Andrea Leitão 2h08min15s
3ª Camilla Caetano 2h10min33s


Confira a Galeria de Fotos do Desafio:


domingo, 21 de novembro de 2010

Atleta da Eletrica Gutierrez/Lorenzetti/Lâmpadas Golden disputa o Desafio da serra de Campos do jordão neste fim de semana

Há 100 anos, a maior prova do mundo, o Tour de France, incluía pela primeira vez em seu roteiro uma grande subida: o Tourmalet. Foi o início da histórica luta entre ciclista e a montanha. Nasciam os verdadeiros heróis da bicicleta.

Há cinco anos, o Desafio Serra de Campos passou a selecionar seus próprios guerreiros, que aceitaram encarar os míticos 14 km de serra ininterrupta.

Ano após ano, o ciclismo brasileiro ganhou seu próprio colosso: A Serra de Campos.
Um recorte do que há de mais glorioso no ciclismo, porém, sem o empirismo do início do século passado. Todo percurso do Desafio é disputado em estrada asfaltada, com tráfego fechado a veículos: apenas os da organização poderão transitar entre os ciclistas. O evento conta ainda com postos de hidratação e sinalização de quilometragem regressiva e indicação e cronometragem eletrônica do trecho de serra.

A prova, apesar de voltada aos ciclistas dos mais variados níveis de condicionamento, contará também com a presença da categoria elite. Os vencedores da categoria amador, masculino e feminino, ganharão a já tão cobiçada “maillot” Rei e Rainha da Montanha – em alusão à famosa camiseta de bolinhas vermelhas do Tour de France. 
Nesta edição a Equipe Eletrica Gutierrez/Lorenzetti/Lampadas Goldem será representada pelo Atleta Marcelo Franco(foto) . Marcelo vem se preparando já a algumas semanas nas estradas de Minas para este desafio e irá a Campos do Jordão pela primeira vez. Vencedor este ano do campeonato metropolitado de montanha na categoria master B o, Marcelo foi convidado para integrar nossa equipe e estreia este fim de semada nas montanhas Paulistas. Boa sorte Marcelo, estamos torcendo por voce.

6º Desafio da Lagoa 2010 10 Voltas Pedalando Contra a Dengue

Dia 27 de Novembro de 2010 (Sábado)
Inscrição até o dia 25/11
Local: Lagoa da Pampulha
Concentração: 8:00 hs - Arena em frente à Igrejinha da Pampulha
Entrega de numeral até às 8:30 hs
Largada: 9:00 hs
Inscrições:
Green Max - 3441 4161 (Zona Norte)
+ BIKE - 3261 2702 (Zona Sul)
Liga Mineira de Ciclismo
tel.: (31) 3454-2121 (31) 8817-1472


Valor: R$50,00

Regras:
- Teremos dois grupos A e B
-Grupo A velocidade liberada com tres brindes extras na 5° volta (1 bomba de pé 160 psi), 8° volta ( 1 capacete Giro),
na 10° volta ( 1 Bretelle Mavic ou Adidas) oferecidos pela + Bike
-Grupo B Velocidades entre 30 me 33km-Cada participante receberá um kit com 1 troféu de participação, 1 camiseta , 1 par de meias da Liga Mineira de Ciclismo, 1 barra de cereais, 3 garrafinhas e 1 brinde surpresa oferecido por lojistas do ramo.
-Cada participante tem 6 horas para completar as 10 voltas.
-É obrigatório levar um kit de reposição como: câmara de ar, espátulas e bomba. Não sendo permitido usar de outro participante.
-Obrigatório uso de capacete.
-Obrigatório andar em fila dupla (o trânsito não será fechado)
-Nenhum participante poderá ultrapassar o atleta (coelho) que marcará o ritmo do pelotão.
-Todos terão estrutura de alimentação e hidratação no ponto de concentração (frutas, isotônicos e água) oferecidos pela organização.
-Teremos uma parada de 15 minutos na 5° volta, não obrigatória.
-Nenhum participante é obrigado a dar as 10 voltas, pois o objetivo do evento é desafiar seus limites.
-O desafio acontecerá com tempo chuvoso ou não.
-Não é corrida.
-Média horária dos outros desafios: 32.5 km/h para o grupo.
-Não é permitido entrar em atrito com motoristas, pois os mesmos não sabem o que está acontecendo.
-O lixo somente deverá ser descartado em frente à concentração. Teremos monitores para recolhê-los.
-Não teremos inscrições no dia do evento.
-Me reservo o direito de cancelar e mudar a data do evento sem aviso prévio.
-Não haverá devolução de inscrição em hipótese alguma.
-Reservo todos os direitos de publicação e uso das fotos do evento.
-Evento limitado para 100 participantes.
-Equipe Convidada: CDC
Planeta Celular
GWR Peças para tratores e Parafusos
Diniz Pneus
Paulo Aquino e Rita (Tandem)
Apoio
Icidert Nutrition
Damatta Nutri
By Japão
Brasa Grill
Giro Sport Center
Green Max
Vidrocer

Roda Nova
Cicle Mundial
Cicle Viana
BH Sport Cicle
Oficina da Bike
Lagoa Bike
Bici Shop
+ Bike
Mídia:
Revista Pedal
Revista Pamp
Segurança
EMIVE
Realização e Supervisão:
Pedal do Frango / Liga Mineira de Ciclismo

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Campeonato Mineiro de Ciclismo de Estrada




COPA BELO HORIZONTE DE CICLISMO - (válido para o Campeonato Mineiro de Ciclismo de Estrada). Belo Horizonte estará sediando a Copa Belo Horizonte de ciclismo onde daremos o inicio as comemorações do aniversário da cidade, este evento que tem o apoio institucional da Prefeitura de Belo Horizonte dando início uma nova e sensacional parceria entre a F.M.C e P.B.H, a administração municipal já começa a mostrar as reais mudanças para fazer da nossa cidade a Capital dos Esportes, Aguardem!
-
EM 2011 OS ATLETAS CONCORREM AO BOLSA ATLETA ESTADUAL.
Campeonato Mineiro de Ciclismo: data 05/12/2010
- local: Via Verde, (ligação entre a via do Minério e av. Olinto Meireles).
- percurso de 2,5 km por volta, (para as categorias oficiais e acima de 17 anos).
- demais categorias: percurso de 0,85 km por volta.
- CATEGORIAS:  oficiais: Elite M/F, Sub-23, Junior M/F, Sub-30,Juvenil M/F, Master Feminina, Master: A1/A2, B1/B2 e C, Infantil A / B, Infanto Juvenil, APENAS PARA ATLETAS DEVIDAMENTE FILIADOS.
> Categorias não oficiais: Open master, open sub-30,(aberto a atletas não filiados).
INSCRIÇÕES:
TODOS OS ATLETAS MENORES DEVEM APRESENTAR NA COMPROVAÇÃO DAS INSCRIÇÕES DOCUMENTOS DOS RESPONSÁVEIS AUTORIZANDO A PARTICIPAÇÃO NO EVENTO, OS MESMOS DEVERÃO SE IDENTIFICAREM.
- VALORES: SEGURO OBRIGATÓRIO A CADA ATLETA PARTICIPANTE valor de R$4,00(quatro reais).
- INSCRIÇÃO CATEGORIAS OFICIAIS: (exceto os menores de 16 anos), valor de R$45,00 + seguro de vida.
- INSC. menores de 16 anos: valor de R$25,00 + seguro de vida.
- Categorias não oficiais: R$55,00 + seguro de vida.
- Valores somente válidos até a data de 01 de Dezembro com os valores acima citados.
- Depósito bancário; bco BRADESCO agencia 3412, conta 10990-8 em nome da Federação Mineira de Ciclismo.
PREMIAÇÕES:
CAMPEONATO MINEIRO: CERTIFICADOS DO 1º AO 3º COLOCADOS.
CATEGORIAS NÃO OFICIAIS: medalhas do 1º ao 3º colocados.
Categorias menores de 13 anos medalhas do 1º ao 10º

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Tchecos abrem vantagem na reta final do Brasil Ride


A dupla tcheca Robert Novotny e Kristian Hynek, líderes da classificação geral e Open da Claro Brasil Ride foram os mais rápidos na quarta etapa, de hoje. Com a vitória em cima de Martin Gujan e Bishop Christof, da Suíça, os tchecos aumentaram a liderança da classificação geral.

“Ficamos preocupados com o que estavam falando sobre a dificuldade técnica da etapa, então fomos bem cautelosos, mas não foi tão ruim quanto pensamos. Estamos felizes, conseguimos mais uma vitória em uma etapa, creio que confirmamos o favoritismo e temos uma boa vantagem para os próximos estágios, o que nos deixa confortáveis para terminar a prova. Vamos focar em defender isso, não precisamos atacar mais nada, e sim manter a concentração, não cometer erros e tentar evitar problemas mecânicos”, comemora Kristian.

Falhas mecânicas têm acompanhado a dupla desde o primeiro dia, e são o principal motivo de preocupação dos líderes. Na etapa de hoje, novamente um laço na região de Rio de Contas, dessa vez com 95 quilômetros, não foi diferente. “Como sempre tivemos problemas mecânicos, mas não tão graves como nas últimas etapas. Perdemos um pouco de tempo nas partes mais técnicas do percurso, pois estávamos andando bem cautelosos para não quebrar nada ou furar pneus”, conta o tcheco. “Ainda assim meu freio dianteiro quebrou no quilômetro 17, então nas partes de downhill estava muito lento. Depois meu parceiro teve um pneu furado e conseguimos encher com mousse. Ainda foi preciso parar duas vezes para completar com ar. Mas se somar tudo devem ter sido apenas dois minutos perdidos”, afirma.

Até os suíços Gujan e Christof admitem que a vantagem de mais de 12 minutos será difícil de ser batida nos últimos dois dias de prova. “Hoje perdemos mais tempo em relação aos líderes e será muito difícil de alcançá-los. Amanhã será mais uma etapa muito longa, e eles são muito rápidos nas subidas”, lamenta Gujan.

Escalada e diversão - Ainda assim a dupla suíça chegou sorrindo de volta em Rio de Contas. “Fomos bem na parte técnica, estávamos liderando. Mas meu parceiro quebrou completamente aqui no fim, viemos nos arrastando até a chegada. A última subida foi muito íngreme e o calor começou a pegar. Ainda assim foi divertido, principalmente a parte em que tivemos que escalar com a bike nas costas, depois descer em um downhill bem legal”, conta Gujan, referindo-se à travessia da Serra das Almas, um dos pontos mais altos da Bahia, em que os competidores tiveram de carregar a bike por 800 metros morro acima, para depois descer pela trilha na outra face da montanha.

Contador se complica mais ainda após resultados de relatório

A situação do ciclista Alberto Contador, suspenso provisoriamente após testar positivo no exame antidoping do último Tour de France, parece estar longe do fim. De acordo com o jornal “El Pais”, testes realizados pela AMA (Agência Mundial Antidoping) colocam em xeque a defesa do espanhol.

A instituição teria feito análise nas carnes da cidade de Irun, onde o amigo de Contador, José Luis López-Cerron, alegou ter comprado a carne ingerida pelo atleta. As peças no açougue, assim como o matadouro que fornece as carnes, não apresentaram nenhum vestigio de substância química.

O artigo do jornal destaca que o relatório foi encaminhado a Federação Espanhola de Ciclismo (RFEC) e a União Ciclistica Internacional (UCI), e provoca sérias suspeitas da carne ser, realmente, a fonte do clembuterol.

Por fim, o relatório menciona um estudo europeu realizado em cerca de 300.000 amostras de carne em 2008. Apenas uma apresentou traços de clembuterol, tornando seu uso algo raro. Nenhum vestígio foi encontrado em Espanha.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Brasil Ride

Aconteceu hoje a terceira de seis etapas do Brasil Ride de Mucugê até Rio das Contas com 139 quilômetros.

A dupla suíça Martin Gujan e Christof Bischof foram os mais rápidos na etapa desta terça-feira na Claro Brasil Ride, um laço de volta para Rio de Contas com 85 quilômetros. O segundo lugar ficou com a dupla brasileira Ricardo Pscheidt e Gilberto Góis.

Mesmo com o terceiro lugar, a dupla tcheca Robert Novotny e Kristan Hynek continua na liderança geral da prova, já que largaram hoje com quase 17 minutos de diferença para Gujan/Bischof. “Tivemos novamente três pneus furados, como na etapa de ontem. Assim que chegamos na frente do pelotão o pneu furou e perdemos um bom tempo”, conta Kristan.

O tcheco está confiante com o primeiro lugar na geral e na categoria Open. “Como abrimos uma boa vantagem ontem, ainda foi possível manter a liderança. Ainda temos tempo na frente para as próximas etapas, mas precisamos resolver esse problema técnico dos pneus, já que na parte física estamos muito bem”, conclui.

O suíço Gujan chegou feliz com o resultado em Rio de Contas. “Conseguimos uma boa vantagem no começo, logo fomos alcançados, mas já a partir do quilômetro 60 estávamos sozinhos. Foi mais fácil que ontem, porém tivemos que fazer mais força”, comemora Gujan.

Superação de Pscheidt - Após o esforço para o terceiro lugar de ontem, o campeão brasileiro Ricardo Pscheidt passou mal de noite, teve febre e não conseguiu se alimentar. “Não consegui jantar, hoje mal tomei café da manhã. Pensei em vários momentos abandonar a corrida. Estava sofrendo muito, foi uma prova de superação”, conta o atleta, que chegou agradecendo ao parceiro Gilberto Góis pelo apoio na trilha. “Queria registrar meus parabéns ao Góis, que estava muito bem em toda a etapa e me deu muita força para esse segundo lugar.”

Pscheidt sofreu uma queda no início da etapa, mas logo conseguiu se recuperar. “Um tcheco caiu na minha frente, fui desviar dele e também caí, mas não perdemos muito tempo e logo estávamos próximos dos lideres. Ficamos um bom tempo rodando juntos, mas nos últimos 20 quilômetros eles abriram, e nós viemos dando a raça que tínhamos para segurar o segundo lugar”, desabafa o brasileiro.

Para Góis as primeiras etapas da Brasil Ride servem para a readaptação ao mountain bike, já que suas últimas competições foram de ciclismo de estrada. “Aqui cada dia é uma superação, hoje não houve nada grave, isso que é o mais importante. Hoje já me senti bem melhor, tive um domínio bom na bike com descidas e pedras, já estou voltando para o ritmo do mountain bike”, comemora.

Fonte: http://webventureuol.uol.com.br

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Ciclismo no Blog 2 - Vídeo

Parte 1:

Parte 2:


Visite nosso canal no Youtube clicando aqui:

O novo perfil do Campeonato Mundial Master de Ciclismo

A UCI (União Ciclística Internacional) vai lançar um novo calendário mundial para os ciclistas máster, que serão coroados com o título mundial por idades.

UCI World Cycling Tour (UWCT) reúne uma série de provas – todas aprovadas pela UCI – que irão acontecer ao redor do mundo. O evento será composto por um total de 15 competições (todas classificatórias), antes da grande final do UWCT.

Aqueles presentes entre os 10% dos melhores resultados, em cada faixa etária, estarão aptos a participar da prova final, em busca da tão desejada camisa arco-íris.

A brasileira Andrea Marcellini Mendonça, coordenadora do Ciclismo para Todos, Máster e Desenvolvimento Sustentável – todos da UCI-, falou sobre a importância do evento. O que pode abrir as portas para que uma das etapas aconteça no País.

"Se formos ver o ciclismo como uma pirâmide de provas, os profissionais estão no lugar mais alto, mas é um grupo pequeno. Todos que vem depois fazem parte dos amantes e apaixonados por ciclismo. Eles fazem parte da família UCI e está na hora de terem essa oportunidade.”

Outro objetivo desta nova iniciativa é contribuir para a promoção internacional dos eventos do “Ciclismo para Todos” da UCI. Todas as corridas no calendário UWCT devem atender critérios restritos na parte de organização e esportes, além de fornecer algum benefício turístico.

Com a divulgação do UWCT diversas regiões já se prontificaram a organizar eventos de ciclismo que possam atrair ciclistas de alto nível ao redor do mundo.

Confira este Video do Campeonato Mundial de Master 2010

Campeonato Mundial de Cialismo 2011 - Copenhague (Dinamarca)

O próximo Campeonato Mundial de Ciclismo será disputado na cidade de Copenhague (Dinamarca), entre os dias 19 e 25 de setembro de 2011.

Inicialmente, os ciclistas irão percorrer 30 quilômetros saindo da praça central de Copenhague, em direção ao circuito de 14 km em Rudersdal – onde realizam 18 voltas para decidir o novo dono da camisa arco-íris.

A prova termina com uma subida na localidade de Kongevejen, mas outras duas escaladas estão presentes no percurso. Slotsbakken, ponto mais alto – 59 metros acima do nível do mar, e Attermosevej.

“Nós projetamos um percurso interessante e desafiador. Estamos convencidos de que colocamos uma prova digna de um Campeonato do MAdicionar imagemundo", disse Jesper Worre, diretor da Federação Dinamarquesa de Ciclismo.

Primeira cidade ciclística do mundo

Em 2007, Copenhague, foi nomeada a primeira Cidade Ciclística do mundo pela UCI (União Ciclística Internacional).

No centro de Copenhague, há mais bicicletas do que habitantes - 560 mil bicicletas e apenas 519 mil pessoas. Na Dinamarca , como um todo, há 5,5 milhões de pessoas e cerca de 4 milhões de bicicletas.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Entrevista concedida ao site da CBC com Gregolry Panizo Campeão da Volta de São Paulo/Tour do Brasil 2010 (reprodução)

Gregolry Panizo conversou com a Assessoria da CBC e contou tudo sobre a sua vitória na competição mais importante do calendário nacional o “Tour do Brasil”.
Panizo iniciou sua carreira no ciclismo em 2002, com as primeiras pedaladas no Mountain Bike, o tempo foi passando e o gosto pelo ciclismo de estrada foi logo aparecendo na vida do atleta, assumindo a categoria em 2004.
Iniciou correndo por Maringá nesta primeira temporada e observou que teria chances reais de vencer as competições, com esta intenção em 2005 foi transferido para defender Londrina quando já participou de algumas voltas importantes, em 2006 foi chamado para integrar seu atual time Dataro onde esta até hoje.
“O ciclismo hoje é tudo pra mim, dependo dele para me sustentar, então me empenho 100% para conseguir bons resultados” comentou.

Confira a entrevista exclusiva cedida à CBC:
CBC: Como foi cruzar a linha de chegada na última etapa da Volta de São Paulo/Tour do Brasil se tornando o primeiro bicampeão da competição?
Panizo: É uma sensação ótima, sempre treinei duro para obter bons resultados e esse bicampeonato foi mais uma prova da minha dedicação, naquele momento passa tudo pela sua cabeça, os treinos, a dedicação em dormir cedo, cuidar da alimentação o que não é fácil entre várias outras coisas.

CBC: Qual foi a sua sensação quando teve o pneu furado na etapa de contra relógio, etapa que seria primordial para a disputa do titulo do Tour do Brasil?
Panizo: Fiquei muito nervoso e decepcionado na hora, sabia que iria perder segundos cruciais na briga pelo titulo, já estava com atraso de um minuto e acabei levando mais naquele momento, então imaginei que não daria mais pra brigar pelo titulo, mas graças a deus acabou dando tudo certo e consegui tirar esse tempo na etapa de Campos do Jordão e acabei ficando com 54 segundos de vantagem sobre o segundo colocado.

CBC: O Brasil a cada ano vem mostrando uma grande evolução no ciclismo, em todas suas  modalidades, na sua opinião o que ainda falta para o Brasil se tornar uma grande potencia nesse esporte?
Panizo: Falta investimento, não que não tenha, mas tínhamos que ter mais empresários querendo investir no esporte e para isso acontecer teríamos que ter mais divulgação, muito mais mídia e marketing, precisamos também de mais provas estilo voltas, para que possamos melhorar nosso ritmo de competição e poder competir provas internacionais com reais chances de vitória.

CBC: A Confederação Brasileira de Ciclismo vem inserindo o ciclismo na sociedade não só como esporte, mas também como qualidade de vida e meio de transporte, tentando transformar a modalidade em um esporte popular como o futebol, prova destas ações é a introdução da modalidade em novelas e reportagens em vários veículos de comunicação de grande importância em nosso país, você acha que estas atitudes são fundamentais para a popularidade do ciclismo?
Panizo: Sem duvida nenhuma a mídia é um fator importantíssimo para esta popularidade acontecer, pode reparar que o sonho de toda criança é ganhar uma bicicleta e uma bola, mas quando o tempo passa todos percebem que o futebol é muito mais popular, então acaba deixando a bike de lado, tomara que a mídia ajude a popularizar o ciclismo assim as pessoas vão se interessar mais pelo nosso esporte.

CBC: Sua atual equipe Dataro freqüentemente viaja para outras cidades em busca de bons resultados, procurando pontuar no ranking nacional, na sua opinião esta faltando mais competições oficiais na região sul do Brasil?
Panizo: Sim claro, O estado do Paraná é muito grande e hoje somos a única equipe profissional do estado, então falta investimento não só para a estrutura dos atletas mas também para a criação de novas competições.

CBC: Após a vitória na Volta de São Paulo / Tour do Brasil você chegou a ser procurado por outras equipes? Já decidiu em qual equipe vai disputar a temporada 2011?
Panizo: Sim, recebi várias propostas e não tem nada certo ainda, tudo esta sendo analisado.

CBC: Como é a sua relação hoje com o técnico Hernandes e com seus companheiros de equipe?
Panizo: Tenho uma relação muito boa com ele e com meus companheiros, nossa equipe é muito unida, sempre estou dando risada com eles, só tem comediante na equipe e isso é muito bom, tira um pouco aquele stress de corrida.

CBC: Quais serão seus principais objetivos em 2011? Ainda pensa em competir na Europa?
Panizo: Pretendo correr todas as voltas que tem no Brasil e claro sempre visando a Volta de São Paulo, onde tentarei mais uma vitória. Competir na Europa é o sonho de qualquer ciclista, penso sim, mas sei que meu tempo esta se esgotando, mas também sei que nada é impossível é só ter fé.

Michael Rasmussen pode correr o Tour 2011

Michael Rasmussen está liberado para competir o Tour de France. A ASO, organizadora da competição, e a UCI (União Ciclística Internacional) confirmaram a informação nesta quinta-feira.

Recentemente, a imprensa dinamarquesa tem especulado sobre a possibilidade de acerto entre Bjarne Riis e Rasmussen. Com isso, o ciclista seria mais um reforço para a equipe Saxo Bank.

Em 2007, quando vestia a camisa amarela, Rasmussen – na época da Rabobank – foi expulso do Tour e, posteriormente, acabou suspenso por dois anos após ter omitido seu paradeiro nas semanas que antecediam o início da prova. Desde que regressou, ele sonha com o retorno a um time Pro Tour e as grandes voltas.

Um dos questionamentos era relacionado à posição da ASO (Amaury Sport Organization), e se haveria permissão para o retorno de Michael Rasmussen. A resposta veio rápida.

“Não há nenhuma formalidade que impeça Michael Rasmussen de participar no Tour de France. Ele cumpriu sua sentença, e se houver uma percepção de que ele não é bem-vindo, você deve perguntar a UCI o porquê” disse Mathieu Desplats, um dos representantes da ASO, ao jornal Ekstra Bladet.

Pat McQuaid, presidente da UCI, também não fez nenhuma restrição sobre a volta do dinamarquês, e reiterou que Rasmussen está livre para competir no Tour. “Michael Rasmussen pode competir. Ele cumpriu sua sentença e se houver algum tipo de negociação entre Riis e ele, é uma questão deles. Ele está livre para correr”, afirmou McQuaid.

Bjarne Riis e a Saxo Bank aguardam a decisão da UCI sobre o caso de doping envolvendo Alberto Contador. Caso o tricampeão do Tour acabe punido, Rasmussen poderá ser a “carta na manga” de Riis para 2011.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Astana se prepara para 2011

Com a perda de Alberto Contador, que assinou contrato com a Saxo Bank levando consigo Jesus Hernandez, Daniel Navarro e Benjamim Noval, a equipe Astana iniciou uma corrida contra o tempo em busca de reforços para a próxima temporada.

Dirigido por Yvon Sanquer, o time cazaque apostou suas fichas em ciclistas do leste europeu. Roman Kreuziger e Robert Kiserlovski (ex-Liquigas) e Evgueny Petrov (ex-Katusha).

O tcheco Roman Kreuziger – ao lado do experiente Alexander Vinokoruv - deve ser o líder nas provas por etapas, enquanto o russo Evgueny Petrov chega com a responsabilidade de brilhar nas corridas de um dia. Ao lado de Kreuziger, transita outro ciclista da Liquigas, o croata Robert Kiserlovski.

Além deles, Tomas Vaitkus (RadioShack), Mirko Lorenzetto (Lampre), Fredrik Kessiakoff (Garmin), Simon Clarke (ISD-Neri), Francesco Masciarelli (Acqua&Sapone) , Tanel Kangert e Remi Di Gregorio (FDJ) chegaram a equipe cazaque.

Seguem na Astana em 2011: Assan Bazayev, Allan Davis, Alexandr Dyachenko, Dmitriy Fofonov, Enrico Gasparotto, Maxim Gourov, Andriy Grivko, Maxim Iglinskiy, Valentin Iglisnkiy, Josep Jufré, Roman Kireyev, Yevgeny Nepomnyaschshiy, Sergey Renev, Gorazd Stangelj, Paolo Tiralongo, Alexandr Vinokourov e Andrey Zeits.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Cadel Evans quer a camisa amarela em 2011

Segundo colocado em 2007 e 2008, o australiano Cadel Evans (BMC) fracassou em suas tentativas de vencer o Tour de France nos últimos anos.

Evans, que terminou em 26º em 2009 e 30º em 2010, revelou que não estará presente no Giro d´Italia na próxima temporada, além de investir mais na sua preparação física e técnica, retornando as competições no Tirreno-Adriático.

“Meu principal objetivo para o ano que vem será o Tour de France. Toda minha preparação estará voltada para a competição. Em janeiro e fevereiro me dedico apenas aos treinos, voltando a competir apenas no Tirreno-Adriático, em março”, confirmou em entrevista ao jornal The Australian.

“Também não estarei no Giro, já posso adiantar. O foco é o Tour de France em julho. O Giro d´Italia será muito duro e não posso me desgastar. Seria muito difícil para mim.” concluiu.


Fonte: http://prologo.uol.com.br/